Rules for whom don't think

RULES FOR WHO DON'T THINK: IF YOU DON'T LIKE WHAT I HAVE WRITTEN HERE: DON'T COME YOU HERE! EASY LIKE THIS!

Saturday, March 26, 2011

Por todos os buracos (hehehehe)

Grávida  Dois corações pulsam dentro de mim
A parte de baixo (do texto) também é real para mim
Chegaram dezenas de emails, bilhetes, tuitadas, torpedos, scraps e sinais de fumaça com a mesma pergunta que não quer calar: qual é o nome do bendito fitoterápico que desentupiu meu  fiofó (não sabe do que estou falando? Aviso aos navegantes da web: sou contra a auto-medicação, principalmente na gravidez. Mesmo um composto natural pode ser perigoso. Cada caso é um caso e o que faz bem para um pode fazer mal para o outro. Por isso: não tomem remédio (nem mesmo fitoterápico) sem o conhecimento do obstetra! O nome do medicamento indicado pela minha médica  é PlantaBem: uma caixa com 30 envelopes custa cerca de R$ 50 aqui.  Tomo o conteúdo de um envelope após cada uma das três principais refeições do dia .
Esse é só um dos compromissos medicamentosos da minha rotina. Sempre tive resistência a tomar remédios e não imaginava que justamente na gravidez me tornaria uma espécie de hipocondríaca, ainda que contra minha vontade. Ao longo da gravidez a conta da farmácia só fez aumentar e tomar todos os buracos do meu corpo grávido.
Pelo buraco da boca:
Primeiro veio o ácido fólico. Receitado pela médica no dia em que anunciei que pretendia engravidar. Um comprimidinho uma vez por dia. Ela disse que suspenderia o uso após o primeiro trimestre de gravidez, mas após o sangramento, decidiu mantê-lo até o final da gestação.
Depois veio a cápsula de polivitamínico. É uma pílula grande. Uma vez por dia também.
Pelo buraco da área de lazer:
Depois do sangramento, a médica receitou uma cápsula de hormônio (progesterona) todas as noites, antes de dormir. Não tem aplicador, nem nada. Pego o comprimidinho gelatinoso com a mão, enfio na vagina e empurro com o dedo, o mais fundo possível. Não se iluda, a coisa não é divertida como pode parecer. Depois o corpo absorve o que interessa e passa o resto do dia seguinte jogando fora o que não foi aproveitado (uma gosminha branca, meio leitosa, que parece corrimento, mas na verdade é o revestimento da cápsula gelatinosa). Ou seja: ao contrário do que eu pensava, a gravidez não serviu para eu me livrar dos absorventes.
Pelo buraco do fiofó:
Uma pomada que alivia os problemas e dores causados pelas hemorroidas. A caixa do medicamento vem com bisnaguinhas e aplicadores individuais. O paciente deve introduzir o aplicador no c* e apertar a bisnaguinha até que toda a pomada tenha entrado no fiofó. Agora imagina fazer isso com uma só mão,  se contorcendo de um jeito que não machuque a barrigona e tentando evitar que a pomada meleque tudo à sua volta. Diversão garantida.
Efeito Dominó
De acordo com a bula e a médica, a vitamina e o ácido fólico contribuíram para a prisão de ventre, o que ocasionou hemorroidas e, consequentemente, a necessidade de mais medicamentos (o fitoterápico regulador de intestino e a pomadinha no fiofó).
Se uma coisa leva a outra, nem quero imaginar que tipo de remédio logo terei de enfiar pelo nariz, o único buraco poupado até agora nesta gravidez.
Pois pelos buracos dos ouvidos já entrou cada droga: conselhos inúteis, críticas, histórias pavorosas de partos dolorosos e de bebês que tiveram cólicas todas as madrugas dos primeiros três meses de vida. Mas isso foi antes de eu descobrir o filtro gestacional.

2 comments:

Luma Rosa said...

Vi, você está fazendo algum exercício? O exercício melhora a circulação e consequentemente as hemorróidas, o funcionamento do intestino e ajuda a dormir melhor! Beijus,

http://graceolsson.com/blog said...

OLha, eu comia muito ameixa e fazia exercicios. Nao sou muito chegada a remedios, nao. E acho que nao é bom. Conselhos? eununca dei valor porq eu CADA UM É CADA UM E SABE ONDE O SAPATO APERTA.-Há coisas que se deve aprender, VIVENCIANDO